O alerta para o fogo na habitação foi dado às 04:37.

Fonte da GNR disse à Lusa ter recebido um pedido de ajuda por telefone por existirem "problemas no circuito da casa", tendo apontado para a hipótese de curto-circuito.

Por seu turno, o comandante dos bombeiros da Malveira, Miguel Oliveira, afirmou que, no combate ao fogo, os bombeiros não conseguiram detetar a sua causa, remetendo para a investigação da Polícia Judiciária, que está no local.

O responsável adiantou que as vítimas mortais são um homem e uma mulher, com cerca de 80 anos, e que uma delas estava acamada.

Na habitação, encontravam-se outras seis pessoas, que conseguiram sair da casa sem quaisquer ferimentos ou queimaduras, quando se aperceberam do fogo.

Fonte do CDOS de Lisboa disse que o incêndio ficou resolvido às 05:45 e envolveu 17 operacionais, com o apoio de oito veículos.

No local estiveram os bombeiros da Malveira, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a Guarda Nacional Republicana e a Polícia Judiciária.

(Notícia atualizada às 10h00)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.