Segundo reporta a CNBC, o blogue “From the Desk of Donald J. Trump” (que se traduz livremente para “Da Secretária de Donald J. Trump”) foi encerrado perto de um mês depois de ter sido inaugurado.

Um membro da equipa de Trump, Jason Miller — que também trabalhou na sua eleição em 2016 e tentativa de reeleição em 2020 — confirmou que o blogue “não irá regressar” e que era apenas “um esforço auxiliar junto das iniciativas alargadas” que têm sido levadas a cabo pelo staff do ex-presidente.

Anunciado oficialmente a 4 de maio, o blogue de Trump foi descrito publicamente como “uma nova plataforma de comunicações” onde os seguidores do ex-presidente podiam acompanhar as suas declarações e atividades.

Este projeto, especula-se, terá sido um esforço inaugural para mais tarde Trump lançar uma rede social alternativa ao Twitter, ao Instagram ao Youtube e ao Facebook, plataformas das quais foi banido após ser acusado de ter usado as mesmas para incentivar os seus seguidores a invadir o Capitólio dos EUA a 6 de janeiro, o que provocou várias mortes e feridos.

A interdição de Trump tem sido contestada pelo próprio e pela sua equipa, sem sucesso. Miller já tinha anunciado que o ex-Presidente lançaria a sua própria plataforma digital, “com dezenas de milhões de seguidores” e agora, no rescaldo do encerramento do blogue, voltou a sugerir que esse projeto se encontra em curso.

Antes de ser banido por estas redes sociais, Trump contava com mais de 88 milhões de seguidores no Twitter e 35 milhões de seguidores no Facebook. No entanto, segundo o Washington Post, o ex-presidente tem tido muitas dificuldades em retomar números dessa grandeza.

Descrito como “um farol de liberdade” numa “época de silêncio e mentiras”, o blogue nunca chegou a atrair os seguidores que pretendia nem a desviar os utilizadores das outras redes sociais.

De acordo com o jornal norte-americano — fazendo uso de websites que medem audiência — todo o website de Trump — o que inclui não só o blogue, como a loja de merchandise e a página de doações — teve apenas quatro milhões de visitas na semana de 18 de maio. O número pode parecer significativo, mas é apenas metade do que alguns meios de comunicação explicitamente de direita atraem.

Já no que toca à partilha dos conteúdos do blogue nas redes sociais, a página atingiu 159 mil interações em plataformas como Twitter ou o Facebook no dia inaugural e depois caiu abruptamente para uma média de 4000 interações diárias. No seu último dia de vida, o blogue obteve apenas 1500 interações, segundo o Post, isto apesar de Trump ter intensificado o ritmo de publicações.

Depois de ser banido das redes sociais, Trump fez chegar as suas posições públicas às redes sociais através de figuras da sua esfera de influência. Tal levou o Twitter a remover várias contas da plataforma que tentavam contornar a interdição ao ex-presidente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.