A ação da Greenpeace pretende lembrar aos representantes de governos e instituições de 61 países reunidos na OOC 2017 a urgência de atuar no sentido da eliminação de recipientes de plástico descartáveis, como garrafas e palhinhas de bebidas.

Um porta-voz da organização ambientalista internacional disse a jornalistas que "é preciso discutir a eliminação dos plásticos descartáveis na origem, na produção, e não apenas do ponto de vista da reciclagem ou gestão de resíduos".

A quantidade de plástico que chega aos oceanos está calculada em cerca de 10.000 toneladas por ano e estudos divulgados recentemente estimam que em 2050 poderá haver mais plástico que peixe nos oceanos.

Com o dragão que "vomita" plástico, recolhido em praias de todo o mundo, a Greenpeace associa-se à campanha do movimento "Break Free From Plastic" (Liberta-te do Plástico), constituído por mais de 90 organizações, que pretende o fim das embalagens de plástico descartáveis.

Na conferência Our Ocean, que está a ter em Malta a sua quarta edição, governos e instituições são chamados a anunciar compromissos efetivos, desde financiamento de projetos até medidas legislativas, para a construção de um enquadramento global de governação e utilização sustentável dos oceanos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.