O presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Jorge, disse que estas duas frentes estiveram já dominadas, mas que sofreram reacendimentos, o que obrigou a um reforça de meio naquelas duas zonas.

O autarca explicou ainda que os meios aéreos não conseguem combater nestas duas frentes, já que o fumo complica em demasia as operações.

Dois fogos no concelho de Oleiros, que já destruíram mais de 10 mil hectares de floresta, 10 casas e feriram, pelo menos, seis bombeiros estavam a ser combatidos às 16:30 por 900 bombeiros, 11 meios aéreos e quase 200 veículos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.