Na Batalha, Eduardo Cabrita lembrou que, após a aprovação na generalidade, "está a decorrer um processo de audição" que "não está concluído", garantindo que "não é de todo verdade que alguém tenha qualquer redução de vencimento".

À margem da cerimónia em que entregou 47 viaturas ao Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, o ministro da Administração Interna recordou que "os bombeiros profissionais aguardam há décadas pela resolução de um problema que assenta na discriminação entre sapadores e profissionais e na ausência de uma carreira".

"O estatuto dos bombeiros da administração local será igual ao dos bombeiros da administração central, prevendo inclusivamente uma carreira de oficial de bombeiros, que hoje não existe".

"Vão poder ter um desenvolvimento paralelo ao que têm técnicos superiores de outras áreas, o que nunca existiu, e será resolvida a disparidade entre sapadores e municipais", sublinhou.

Eduardo Cabrita acrescentou que o processo legislativo em causa permitirá que "as centenas de bombeiros da Força Especial de Bombeiros (FEB), que fizeram um trabalho de grande dedicação este ano, vejam ultrapassado aquilo que é inaceitável: dez anos de precariedade. A precariedade na FEB da Associação Nacional de Proteção Civil vai acabar e, portanto, teremos uma carreira de bombeiros profissionais na administração central e administração local, sem discriminar ninguém".

Na terça-feira, os bombeiros profissionais estiveram concentrados na Praça do Comércio, em Lisboa, em protesto contra as propostas do Governo que regulam o estatuto e o regime de aposentação, tendo anunciado uma greve entre os dias 19 de dezembro e 2 de janeiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.