Em comunicado, a Efacec destaca que o contrato de fornecimento de uma estação de carregamento para os novos comboios a baterias recentemente adquiridos pela operadora ferroviária MJBA, do norte da Dinamarca, “potencia a mudança para comboios elétricos”.

“Esta instalação assume um papel da maior relevância no processo de transição energética iniciado pela MJBA, dado que irá permitir o início da operação dos novos comboios elétricos, em substituição dos atuais veículos a diesel”, salienta.

Segundo a Efacec, “a MJBA planeia reforçar o processo de transição com a utilização de energias renováveis, tendo sido considerada a instalação de painéis solares para permitir o carregamento dos seus novos comboios de baterias, bem como de autocarros e veículos elétricos com energia renovável”.

O contrato agora assinado inclui a conceção e fornecimento, em regime de ‘chave na mão’, de uma estação com 4,4 Megawatts (MW) de potência e três pontos de carregamento estacionários através de curtos troços de catenária a 25 quilovolts (kV), permitindo o carregamento de um comboio em menos de 10 minutos.

Salientando tratar-se do “primeiro projeto desta natureza na Dinamarca”, a Efacec explica que a utilização de comboios elétricos com baterias “permite a operação eletrificada de troços das redes ferroviárias, com menor densidade de tráfego, e onde a instalação de soluções tradicionais com catenária não se justifica do ponto de vista económico, acelerando a transição para uma operação mais ecológica”.

Citado no comunicado, o presidente executivo da empresa portuguesa destaca que este contrato “reforça o posicionamento da Efacec na liderança de um segmento de mercado emergente e com um potencial de crescimento muito relevante”.

“A adjudicação deste projeto vem consolidar a presença da Efacec em importantes projetos de mobilidade na Dinamarca, nomeadamente o metro ligeiro de Odense, a expansão do metro de Copenhaga, entre outros”, refere Ângelo Ramalho.

“Os resultados positivos do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nos mercados nórdicos e a elevada qualidade de execução dos projetos sustentam a confiança dos nossos clientes e dos seus consultores técnicos nas competências da Efacec, potenciando a realização de um projeto inovador e desafiante”, enfatiza.

Também citado no comunicado, o presidente do Conselho de Administração da MJBA, Arne Lægaard, afirma: “A nova infraestrutura é a base da nossa visão e o motivo pela qual somos o primeiro operador ferroviário na Dinamarca a operar comboios a bateria. Estamos ansiosos por colaborar com a Efacec e beneficiar da sua vasta experiência e conhecimentos”.

A Midtjyske Jernbaner, anteriormente Vemb-Lemvig-Thyborøn Jernbane, foi fundada em 1879 e é atualmente o operador ferroviário da linha Vemb-Lemvig-Thyborøn, bem como da linha Holstebro-Skjern.

Recentemente, a empresa dinamarquesa adquiriu sete comboios a bateria à Siemens Mobility, prevendo-se o início do seu funcionamento em março de 2025, quando as infraestruturas de carregamento da Efacec estiverem totalmente instaladas.

O Estado vendeu a totalidade da Efacec (nacionalizada em 2020) ao fundo de investimento alemão Mutares, que injetará 15 milhões de euros em capital e dará garantias para empréstimos no valor de 60 milhões de euros.

No âmbito da venda, o Estado acordou injetar 160 milhões de euros na empresa e o Banco de Fomento financia em mais 35 milhões de euros, através da compra de obrigações (convertíveis em capital).

Estes valores somam-se aos 200 milhões de euros que o Estado já tinha injetado na empresa nos últimos 20 meses (para pagar custos fixos, desde logo salários). A Efacec tem sede em Matosinhos e conta com cerca de dois mil trabalhadores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.