O país prepara-se também para entrar na chamada estação seca, com a água das barragens no nível mais baixo desde 1994, de acordo com informações governamentais. Segundo a Reuters, a seca grassa no país: nas 77 províncias tailandesas, 14 estão a ser afetadas pela seca e 31 encontram-se em risco, de acordo com dados do Ministério do Interior tailandês.

Entre as medidas do governo local está o racionamento do consumo de água, em algumas regiões, pelo menos até junho, altura em que começam as monções na Tailândia. A Associação de Hotéis do país pediu aos cerca de 700 associados que economizem o consumo de água ao sugerir o decrésmico do número de toahas dadas aos hóspedes, de forma a diminuir a carga de lavandaria das unidades hoteleiras.

Os efeitos colaterais do fenómeno El Niño

O alerta sobre o impacto do El Niño na agricultura, já tinha sido feito em fevereiro pelas Nações Unidas. Estima-se que cerca de 100 milhões de pessoas em África, na Ásia e na América Latina estão vulneráveis aos efeitos de um dos mais acentuados fenómenos meteorológicos dos últimos anos.

Apesar de este fenómeno estar a enfraquecer, o El Niño continua a prejudicar as culturas agrícolas, assim como a criação de gado, em toda a região da Ásia-Pacífico.

Veja também: O efeito “El Niño” está a deixar metade do mundo vulnerável

De acordo com dados da NASA, divulgados no passado sábado, em fevereiro as temperaturas globais foram 2,43 graus acima da temperatura média para esse mês, tendo como base de referência o período entre 1951 e 1980.

O fenómeno El Niño começou a sentir-se no primeiro semestre de 2015, tendo atingido o seu pico em dezembro passado. Apesar de o seu efeito estar a enfraquecer, o mesmo vai continuar a influenciar os padrões meteorológicos nos próximos tempos. De acordo com os especialistas, a normalidade deve regressar no segundo semestre de 2016.

Segundo o The Wall Street Journal, este fenómeno meteorológico ocorre quando os ventos no Pacífico equatorial diminuem de intensidade ou mudam de direção o que se traduz num aquecimento das águas de uma vasta área o que por sua vez acaba por influenciar a meteorologia em termos mundiais.

Normalmente, o efeito El Niño reduz a ocorrência de precipitação nas zonas do sul e do sudeste asiático, enquanto tem um efeito inverso, ou seja, aumento de precipitação na zona ocidental dos Estados Unidos e na América do Sul.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.