Em 2016, os programas de  acompanhamento à noite eleitoral nos Estados Unidos estiveram entre os mais vistos, na história do formato. Caso a acentuada afluência às urnas registada em 2020 -  mais de 96 milhões já votaram em voto antecipado- se reflita nas audiências, é bem possível que esta seja a noite eleitoral com maior assistência de sempre.

Com o voto antecipado e por correio, os resultados podem ser mais demorados do que o normal, o que tem também impacto na forma como os media em geral e as televisões em particular se preparam para a cobertura eleitoral. Um dos maiores desafios é precisamente antecipar cenários de emissão num contexto, provável, em que sejam necessários dias e não apenas horas para se saber quem será o próximo presidente dos Estados Unidos. Ainda assim, a expetativa é que na noite de eleições exista uma estimativa, mas também não é possível descartar completamente que haja um vencedor. É desta imprevisibilidade que estamos a falar.

"Só porque uma contagem pode demorar mais tempo não significa que algo esteja necessariamente errado", referiu Sam Feist, chefe de gabinete da CNN, em Washington, explicando que "pode nem sequer significar que se trata de uma corrida renhida". Sam Feist salientou ainda a necessidade de relembrar o telespectador de que isto poderá "demorar algum tempo".

Para se prepararem para esta eleição histórica em ambiente pandémico, as várias estações de televisão estão a realizar adaptações em relação aos formatos anteriores.

Quatro estações de televisão - ABC, CBS, CNN e NBC - colaboram numa operação de sondagens administrada pela Edison Research. Os resultados em tempo real serão afixados no contexto do total de votos previstos, abrangendo os votos de ausentes e os votos por correspondência.

Por não se prever quando serão conhecidos os resultados finais das eleições, a CNN contará com várias equipas para realizar a cobertura desde as 21h00 de terça-feira, 3 de novembro, até às primeiras horas da manhã do dia 4 de novembro.

A partir do Centro Eleitoral da CNN, em Washington, a noite eleitoral contará com Dana Bash, Wolf Blitzer, Anderson Cooper, Abby Phillip e Jake Tapper. Chris Cuomo e Don Lemon vão realizar também a cobertura das eleições à medida que os resultados forem chegando. A CNN terá ainda correspondentes em direto da sede de campanha de Trump e da sede de campanha de Biden.

A Fox News também terá uma cobertura de 24 horas, com início às 23h00, a partir do Studio F, em Manhattan. Segundo indicam os responsáveis da estação, a cobertura durará o tempo que for necessário até os resultados finais estarem disponíveis.

No especial Democracia 2020, a cobertura eleitoral ficará a cargo de Bret Baier e Martha MacCallum – conhecidos por serem pró-Trump – em direto do estúdio de Nova Iorque, a quem se juntará ainda Chris Wallace (moderador do primeiro debate entre Trump e Biden), Brit Hume, Dana Perino e Juan Williams.

Citado pelo New York Times, depois de ser questionado sobre se colocaria Trump em direto, caso este telefonasse para a Fox durante a noite das eleições, Chris Wallace considerou que o cenário seria "improvável", mas que "honestamente, teríamos de ver o que se estava a passar”.

A emissão contará ainda com os colaboradores políticos e correspondentes em direto da sede de campanha de Trump e da sede de campanha de Biden.

Já a MSNBC anunciou uma cobertura matutina que deverá durar até ao apuramento final dos votos. A cobertura terá início com as edições especiais dos programas matinais diários, como o Way Too Early, a partir das 10 da manhã. Na terça-feira, às 23h00, terá início a emissão especial das eleições.

Durante toda a emissão, a unidade NBC News Vote Watch vai monitorizar a segurança e a votação nos EUA.

A cobertura especial será contará com a dupla Rachel Maddow e Brian Williams, juntamente com Nicolle Wallace e Joy Reid, da sede da NBC News, em Nova Iorque. O correspondente político nacional da NBC News, Steve Kornacki, estará no Big Board durante toda a emissão, onde irá esmiuçar os resultados à medida que forem chegando. No fim da cobertura em horário nobre, Chris Hayes, Lawrence O'Donnell e Ari Melber vão assegurar a emissão. A MSNBC não será exceção e contará com vários correspondentes nas respetivas sedes de Campanha de Trump e Biden.

A cobertura da noite eleitoral poderá também ser acompanhada na NBC News, durante toda a noite. A cobertura começará às 00h00 na terça-feira e deverá estender-se até às 9h00 de quarta-feira.

"Francamente, o bem-estar do país depende de sermos cautelosos, disciplinados e inquestionavelmente corretos", disse Noah Oppenheim, presidente da NBC News, salientando que estão “empenhados em fazer isto bem".

Oppenheim afirmou-se profundamente consciente das suas responsabilidades, mas alertou para a possibilidade de terem “um resultado claro na noite de eleições a uma hora razoável”, e que nesse caso não queria que a audiência tivesse desconfianças. "É possível que não tenhamos um resultado durante vários dias, ou várias semanas".

A ViacomCBS também anunciou a cobertura durante todo o dia na CBSnews.com, com transmissões a partir de vários locais nos Estados Unidos. A cobertura em horário nobre da Noite Eleitoral 2020 deverá começar às 00h00 de terça-feira e será transmitida a partir da sede da ViacomCBS, em Nova Iorque – no estúdio que hospedou o "Total Request Live" da MTV. Com uma instalação de última geração, com dezenas de ecrãs visuais, pretendem privilegiar a informação mais recente das sondagens.

Susan Zirinsky, presidente da CBS News, assinalou que estão “a preparar a audiência para que isto possa não acabar numa noite”.

Antes da cobertura especial em horário nobre, a ABC News vai recorrer às plataformas digitais e de streaming para a cobertura do dia de eleições. A cobertura em horário nobre terá início às 00h00.

“Temos de ser incrivelmente transparentes durante toda a noite com o que sabemos e o que não sabemos”, afirmou George Stephanopoulos, que vai liderar a emissão da ABC News. “Temos de estar vigilantes para contextualizar os comentários, com tudo o que sabemos sobre a posição da corrida, a posição da lei, onde se encontram os votos”.

Além de vários correspondentes, a ABC News aproveitará o seu acesso ao site de estatísticas FiveThirtyEight. 

O Serviço Público de Radiodifusão e o programa PBS NewsHour pretendem assegurar a cobertura a partir das 23h00, na terça-feira, a partir do seu estúdio em Arlington, Virgínia, e contará com vários correspondentes em direto de todo o país ao longo da emissão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.