"Nesta campanha o que nos pedem é que tenhamos a força e a responsabilidade para, na segunda-feira, começarmos de onde se ficou nestes quatro anos e tratarmos de tudo aquilo que ficou por fazer", afirmou Catarina Martins no comício de encerramento da campanha para as legislativas, um jantar inédito em Setúbal que junta 400 pessoas.

Num discurso no qual elencou todas as medidas das quais o Bloco se orgulha na legislatura que agora termina - e também o que falta fazer -,a coordenadora bloquista defendeu que "acreditar num país de cabeça erguida exige novas soluções para o país" e que "essas novas soluções só serão construídas com o Bloco de Esquerda".

"Agora que fizemos este caminho e sabemos de tudo o que falta fazer, não há quem não saiba que o BE vai ser, sim, a força estável, a força exigente, a força determinada para fazer tudo aquilo que falta fazer no nosso país", enfatizou.

As pessoas em Portugal, segundo Catarina Martins, "dizem que estes quatro anos foram importantes".

"As pessoas gostaram de uma solução que não foi mais do mesmo e que em vez de empobrecimento trouxe recuperação, em vez de insulto trouxe dignidade, em vez de poder absoluto de um partido trouxe estabilidade à vida das pessoas porque respondeu pelo salário, pela pensão, pelos serviços públicos, por um país que trabalha", enalteceu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.