Sublinhando que os espanhóis estão “cansados, preocupados e indecisos”, salientou o peso dos indecisos nestas eleições, para referir que há “muito em jogo e muitos jogos”.

As sondagens publicadas nestes últimos dias dão a vitória aos socialistas do PSOE, ainda que com um resultado mais baixo do que nas últimas eleições, em abril, e apontam para uma subida dos dois partidos de direita (PP e Vox) à custa do Cidadãos (direita liberal).

A situação de impasse político que o país atravessa levou o candidato dos Cidadãos a referir a importância do dia de hoje para a democracia espanhola.

Albert Rivera deslocou-se hoje ao Espaço Cultural Volturno de Pozuelo de Alarcón, em Madrid, para votar nestas eleições legislativas, o mesmo local onde cerca de uma hora antes o candidato do PSOE e primeiro-ministro em funções, Pedro Sánchez, tinha votado.

“Este é o momento para que a sociedade espanhola se mobilize, para que ninguém fique em casa e todos vão votar, especialmente os moderados, os liberais, a classe média, os indecisos porque se não o fizerem, vão outros decidir por eles”, precisou Albert Rivera.

O líder do Cidadãos avisou ainda que se os partidos que se posicionam mais ao centro não aumentam o seu peso nestas eleições, serão os extremos (à esquerda e à direita) a crescer e voltar-se-á aos “vermelhos e aos azuis”.

Neste contexto, manifestou o seu desejo de que destas eleições possa sair “um governo liberal sensato” que una os espanhóis e reiterou a promessa de “colocar Espanha em movimento”, seja qual for o resultado.

Questionado sobre a situação na Catalunha, Albert Rivera sublinhou a necessidade de serem criadas condições para que os catalães possam “votar com total liberdade”.

Estas são as quartas eleições gerais em Espanha em quatro anos, tendo sido convocadas em setembro pelo Rei de Espanha, depois de constatar que o primeiro-ministro socialista em funções, Pedro Sánchez, não conseguiu reunir os apoios suficientes para voltar a ser investido no lugar.

Nas últimas eleições, em 28 de abril último, o Cidadãos teve 15,9% dos votos, sendo o terceiro partido mais votado depois do PSOE (28,7%) e do PP (16,7%). O Unidas Podemos alcançou 14,3% e o Vox 10,3%.

Segundo várias sondagens publicadas, o PSOE voltará a ganhar as eleições de hoje, mas com uma queda ligeira (para cerca de 27%), seguido pelo PP (direita) que sobe para cerca de 20% e o Vox, também a crescer, para cerca de 15%. Já os Cidadãos baixam para 8-9%, enquanto à esquerda o Unidas Podemos (extrema-esquerda) deve descer ligeiramente.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.