“Temos dois grandes partidos em que um é o PS, que está envolto em todos os casos que conhecemos e com quem, claramente, não há qualquer hipótese de entendimento, e temos este PSD, de Rui Rio, que ideologicamente é muito próximo do PS. Nas atuais circunstâncias qualquer situação seria impossível (…), se houver uma plataforma liberal e reformista nós teremos todo o prazer em fazer parte”, afirmou Carlos Guimarães Pinto.

O líder do IL falava à margem do jantar que encerrou a campanha e que reuniu colaboradores e candidatos no Jardim da Cordoaria, argumentando que na eventualidade de não elegeram deputados o projeto “continuará”.

“Há 40 anos que temos sempre o mesmo tipo de escolhas. Temos diferentes visões de socialismo e queremos trazer uma visão liberal”, insistiu o candidato, afirmando chegar ao final da campanha eleitoral com a “sensação de missão cumprida”.

“No último ano mostrámos às pessoas que as propostas que defendemos já são aplicadas noutros países e que tiveram sucesso. Somos um dos únicos dois países na zona euro que não tem um deputado liberal no Parlamento. Somos nós e a Grécia. Espero que a partir de 06 de outubro seja só a Grécia”, acrescentou.

As eleições legislativas ocorrem no domingo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.