O encontro com os partidos realiza-se no Palácio de São Lourenço, no Funchal, sendo o Partido Comunista Português (PCP) o primeiro a ser recebido, a partir das 10:00.

Seguem-se audições com o Juntos Pelo Povo (11:00), CDS-PP (12:00), PS (15:00) e PSD (16:00).

As eleições legislativas regionais da Madeira, realizadas no domingo, foram ganhas pelo PSD (39,42%), que perdeu, pela primeira vez, a maioria absoluta, elegendo 21 dos 47 deputados.

O PS foi o segundo partido mais votado (35,76%), elegendo 19 deputados.

O CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo JPP, com 5,47% e também três parlamentares.

A CDU conquista um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos.

Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira, que tem um total de 47.

Após a divulgação dos resultados eleitorais, no domingo, o líder do PSD/Madeira e presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, admitiu um eventual acordo com o CDS-PP para ter uma maioria que permita a governação no arquipélago, já que a soma do número de deputados eleitos pelos dois partidos é de 24.

Por seu lado, o presidente do CDS-PP/Madeira, Rui Barreto, proclamou a vitória do centro-direita por ter conseguido eleger três deputados e possibilitar uma maioria absoluta em coligação com o PSD.

Já o cabeça de lista do PS, Paulo Cafôfo, mostrou-se “disponível para liderar uma base de entendimento" com todos os partidos da oposição, para formar governo na região autónoma, ou seja, com o CDS-PP, que elegeu três deputados, o JPP, também com três representantes, e a CDU, com um.

PSD e CDS-PP estão desde segunda-feira a negociar um governo de coligação.

Na segunda-feira foi afixado o edital da Assembleia de Apuramento Geral das eleições legislativas na Madeira, mantendo a distribuição dos 47 mandatos por cinco forças - PSD, PS, CDS-PP, JPP e CDU.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.