"A Portway congratula-se por ter sido possível alcançar o compromisso para um novo Acordo de Empresa. O Acordo envolve todas as atividades da empresa e a negociação permitiu alcançar um acordo equilibrado para todos os envolvidos", pode ler-se no comunicado enviado às redações pela empresa de assistência em terra nos aeroportos.

Em particular, a empresa de 'handling' da ANA - Aeroportos de Portugal, destaca o "pagamento da progressão de carreiras equivalente a retroativos a janeiro de 2019, a inclusão no acordo de todos os trabalhadores, de todos os negócios e atividades da Portway, ou aumentos salariais acima da inflação para os três anos de duração do acordo".

A Portway salienta também que o acordo contempla "um pacote alargado de benefícios sociais, nomeadamente um seguro de saúde aplicável a todos os trabalhadores, o fim do 'banco de horas', e a manutenção das medidas de organização do trabalho acordadas na anterior negociação".

Até à data, o acordo não conta com a assinatura do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), que levou a cabo uma greve no aeroporto do Porto no domingo.

Segundo a empresa, o acordo "teve a concordância da maioria das estruturas sindicais com representação na Portway, nomeadamente SITAVA - Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos, SINDAV - Sindicato Democrático dos Trabalhadores dos Aeroportos e Aviação, STHA - Sindicato dos Técnicos de Handling dos Aeroportos e SIMAMEVIP - Sindicato dos Trabalhadores da Marinha Mercante, Agências de Viagens, Transitários e Pescas".

"Este acordo reveste-se de particular importância pois permite a existência de um instrumento de contratação coletiva estável e abrangente", de acordo com a Portway, que "entende estarem reunidas todas as condições para a manutenção de um ambiente de paz social e para que toda a organização se possa concentrar no futuro e no desenvolvimento do negócio".

A greve de domingo dos trabalhadores da empresa de handling Portway, no aeroporto do Porto, teve uma adesão de 85% e levou ao cancelamento de 20 voos, disse à Lusa o dirigente sindical Fernando Simões.

Já na página oficial da ANA contavam-se 19 voos cancelados até às 23:49 de domingo, entre partidas e chegadas, devido à greve que teve início às 16:00 daquele dia.

Segundo o dirigente do SINTAC, um dos seis sindicatos dos trabalhadores da Portway, as próprias companhias aéreas, "receando que se verificasse o mesmo que aconteceu durante a greve de 27, 28 e 29 de dezembro de 2019, a partir das 16:00 de hoje decidiram, por completo cancelar, os seus voos".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.