Segundo a fonte, o corpo do jovem foi encontrado pelas equipas de busca que desde domingo percorrem as águas da barragem.

Os meios de busca tinham sido reforçados hoje de manhã e o perímetro de busca alargado.

Lurdes Fonseca, oficial de serviço dos Bombeiros Municipais de Coruche, disse à Lusa que os trabalhos foram dificultados pela “visibilidade nula” e pela grande quantidade de lodo, com um comportamento “tipo areia movediça”, existente no açude.

Para o local foram enviadas equipas de mergulhadores dos Bombeiros Municipais de Coruche e das corporações de bombeiros voluntários de Salvaterra de Magos, de Benavente e de Constância, com dois elementos cada, apoiadas por três embarcações, e ainda uma equipa da Unidade Especial de Operações Subaquáticas da GNR, com uma embarcação e sete operacionais.

Estas equipas contaram com o apoio de dois binómios do Grupo de Intervenção Cinotécnica da GNR.

As buscas, iniciadas pouco depois de lançado o alerta, às 12:36 de domingo, tiveram como ponto de referência o local onde o jovem desapareceu, disse Lurdes Fonseca à Lusa.

O jovem, de 16 anos, encontrava-se a passar o dia com a família e amigos junto ao açude do Monte da Barca, classificado como área protegida de âmbito local, tendo entrado na água na companhia de um amigo, que tentou ajudar, sem sucesso, adiantou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.