Os dois esqueletos foram encontrados durante as escavações que decorrem a 700 metros a noroeste de Pompeia, numa grande vila da periferia da famosa cidade romana.

Os corpos estavam num corredor de 2,20 metros de largura que dava acesso ao piso superior da vila, onde os arqueólogos detetaram cavidades nas camadas de cinzas endurecida. Ao despejar gesso, segundo a técnica inventada por Giuseppe Fiorelli em 1867, conseguiram reconstituir os corpos em sua posição original. A erupção terá surpreendido ambas as vítimas que tentaram fugir.

Segundo o The Guardian, os investigadores dizem tratar-se de dois homens, um na casa dos 30 a 40 anos que, pela túnica e estrutura óssea, seria um homem abastado, e outro, com uma idade entre os 18 e os 25 anos, que seria um escravo, pelas marcas nas vértebras, indício de trabalhos pesados.

Pompeia, soterrada pela erupção do Vesúvio no ano 79 d. C., é o segundo local mais visitado da Itália depois do Coliseu de Roma, com cerca de quatro milhões de visitantes em 2019. Apenas um terço da cidade, que se estende atualmente sobre 44 hectares perto de Nápoles, foi escavado pelos arqueólogos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.