O partido perdeu mais de dois milhões e meio de votos e 47 cadeiras ontem, ficando com apenas 10 deputados no Congresso, sendo assim a sexta força política. Como resultado destes resultados, Rivera apresentou a sua demissão esta manhã ao comité executivo do partido, reunido na sede em Madrid, conta o El País. Um congresso extraordinário vai decidir a nova liderança do Ciudadanos.

Ontem à noite, Rivera deixava já adivinhar este desfecho. "É um mau resultado, sem paliativos nem desculpas", reconheceu, admitindo posteriormente a sua responsabilidade. "Os líderes assumem na primeira pessoa não só os êxitos como também os fracassos".

A porta-voz parlamentar do partido, Inés Arrimadas, é a provável sucessora de Albert Rivera, mas outros nomes podem saltar entretanto para a linha da frente, como é o caso de Luis Garricano.

Albert Rivera convocou a imprensa para fazer uma declaração política sem direito a perguntas às 12:00 (11:00 em Lisboa).

Nas eleições legislativas de domingo o PSOE ganhou sem maioria absoluta, conseguindo 120 deputados, menos três do que nas eleições anteriores.

O segundo partido mais votado foi o PP, com 87 deputados (antes tinha 66), seguindo-se o Vox, que passa a ser a terceira força política em Espanha depois de mais do que duplicar a sua representação parlamentar, passando de 24 para 52 deputados.

A Unidas Podemos perdeu lugares e votos, ficando com 35 deputados (antes 42), e o mesmo acontece ao Ciudadanos, que elegeu apenas 10 representantes (antes 57).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.