O líder conservador ainda está nos cuidados intensivos, mas a sua situação está "a melhor", sendo que já se pode "sentar na cama" e "conversar" com os profissionais da saúde, declarou o ministro Rishi Sunak.

Hoje, o porta-voz do gabinete de Boris Johnson já tinha referido que “o primeiro-ministro permanece clinicamente estável e está a responder ao tratamento. Ele continua a ser tratado nos cuidados intensivos no hospital St. Thomas. Ele está de bom humor”.

Esta foi a segunda noite que o primeiro-ministro britânico passou nos cuidados intensivos do hospital St. Thomas, em Londres, depois do internamento na segunda-feira à noite devido a um agravamento do estado de saúde.

Na terça-feira, foi anunciado que Boris Johnson, de 55 anos, tinha recebido apoio respiratório “normal” com oxigénio, mas que continuava a respirar sem assistência, não tendo por isso necessitado de ventilação mecânica ou apoio respiratório invasivo.

O porta-voz indicou também que não tinha sido diagnosticada a pneumonia que caracteriza os casos mais graves de pessoas contagiadas com covid-19.

No domingo, 05 de abril, tinha sido comunicada a sua hospitalização “por precaução” para fazer testes por continuar com “sintomas persistentes ao fim de 10 dias”.

Boris Johnson foi diagnosticado a 27 de março com covid-19 após apresentar “sintomas ligeiros”, mantendo-se a trabalhar em isolamento na residência oficial de Downing Street, com reuniões por videoconferência.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, foi designado para substituí-lo na sua ausência.

Mais 938 pessoas morreram infetadas nas últimas 24 horas no Reino Unido, um novo máximo diário, elevando para 7.097 o total de óbitos durante a pandemia covid-19, indicou hoje o Ministério da Saúde britânico.

Na atualização dos dados feita hoje, o número de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus aumentou para 60.733 casos positivos, mais 5.492 do que no dia anterior.

Na terça-feira, o balanço diário tinha registado um aumento recorde de 786 mortes e mais 3.634 novas infeções relativamente ao dia anterior.

Os números das mortes referem-se a pacientes diagnosticados com Covid-19 que morreram no hospital até às 17:00 da véspera e são compilados a partir de dados das direções regionais de Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

O número de pessoas infetadas é contabilizado de forma diferente e inclui os diagnósticos feitos até às 09:00 de hoje.

Estas estatísticas não incluem mortes fora do hospital, como aquelas registadas em lares de idosos, e algumas podem não ser incluídas no balanço diário devido a atrasos no registo dos óbitos, refere o ministério da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.