“Estamos comprometidos em apoiar a Arábia Saudita na defesa do seu povo e do seu território contra estes ataques. Os Estados Unidos estarão com os seus amigos na região”, disse Jake Sullivan, assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, logo após o ataque rebelde.

Um ataque frustrado dos rebeldes Huthis do Iémen feriu hoje 12 civis, quando fragmentos de aviões não tripulados (‘drones’) caíram num aeroporto saudita.

Os Huthis iemenitas, próximos do Irão, lançam regularmente ataques de ‘drones’ e mísseis contra território da Arábia Saudita, que lidera uma coligação militar no Iémen, desde 2015, em apoio às forças governamentais e contra os insurgentes.

A Arábia Saudita já reagiu ao ataque de hoje, anunciando que iria bombardear os locais de onde os rebeldes lançaram os aviões não tripulados, na capital do Iémen, que está sob controlo dos Huthis.

Localizado no sudoeste da Arábia Saudita, perto da fronteira com o norte do Iémen – zona em grande parte controlada pelos Huthis – o aeroporto de Abha é frequentemente alvo de ataques dos rebeldes, mas raramente com vítimas.

Em Jazane, região fronteiriça do Iémen, também alvo frequente de ataques, duas pessoas morreram e sete ficaram feridas no final de dezembro, no primeiro ataque mortal reivindicado pelos Huthis na Arábia Saudita em mais de três anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.