O último balanço aponta ainda para mais de 2,31 milhões infetados.

Diferentes estados norte-americanos levantaram boa parte das medidas de contenção. Nova Iorque, de longe a cidade mais afetada, deu mais um passo nessa direção na segunda-feira, com a reabertura ao público de negócios considerados não essenciais.

Ao mesmo tempo, vários estados do sul e oeste do país estão a registar um aumento no número de casos.

Entre eles, a Florida superou os 100 mil casos, três mil destes diagnosticados num único dia, na segunda-feira, disseram as autoridades de saúde locais.

Contudo, a curva do número de mortes associadas à covid-19 permanece estável no estado, com cerca de 3.170 mortes, 12 das quais registadas na segunda-feira.

O número total de óbitos causados pela pandemia nos Estados Unidos pode exceder o limite de 150 mil mortos, estimou na segunda-feira o Presidente norte-americano, Donald Trump, defendendo que “dois a quatro milhões de vidas” teriam sido perdidas se o país não tivesse tomado medidas para travar a propagação do novo coronavírus.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 469 mil mortos e infetou quase nove milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.