De acordo com a agência France-Presse (AFP), a informação foi transmitida por Sean Conley durante uma declaração particularmente confusa, uma vez que o médico explicou que Trump testou negativo à presença do novo coronavírus, mas através de um teste rápido e não através da despistagem padrão à qual estão a ser submetidos, diariamente, centenas de milhares de norte-americanos.

“Posso informar que [Donald Trump] apresentou resultados negativos [à presença do SARS-CoV-2] durante vários dias consecutivos”, disse Conley através de uma missiva divulgada pela Casa Branca.

Os “testes rápidos” correspondem à despistagem antigénica, que é menos sensível dos que a testagem molecular tradicional.

Contudo, o medico do chefe de Estado norte-americano não especificou em que dias foram feitos os exames, mas diz que os testes antigénicos não foram os únicos indicadores que determinaram que Trump já não está infetado.

A equipa médica que supervisiona o estado de saúde de Trump também disse que o Presidente já “não é contagioso”.

Esta declaração foi divulgada na mesma altura em que o chefe de Estado estava a bordo do avião presidencial, o Air Force One, em direção à Florida para um comício.

Este domingo, o presidente norte-americano tinha adiantado que estava "imune" à covid-19, um dia após o seu médico ter afirmado que já não há o risco de transmitir o vírus.

"Parece que estou imune, por, não sei, talvez por muito tempo, talvez por pouco tempo, talvez para toda a vida. Ninguém sabe realmente, mas estou imune", afirmou em declarações por telefone à Fox News.

(Notícia atualizada às 01:12 de terça-feira, dia 13 de outubro)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.