“As primeiras estimativas indicam que a participação nestas eleições é a mais alta dos últimos 20 anos. Representa o primeiro aumento de participação em relação a escrutínios anteriores”, avançou Jaume Duch.

O porta-voz da assembleia europeia esclareceu que, segundo os cálculos do PE, a participação no conjunto dos Estados-membros, com exceção do Reino Unido, terá ficado próxima dos 51%.

Contabilizando aquele Estado-membro, esta taxa poderá ficar entre os 49% e os 52%.

Portugal contraria esta tendência, com as projeções televisivas a apontarem para uma abstenção entre 65% e 70,5%, provavelmente a mais elevada de sempre.

A taxa de participação nas anteriores eleições, em 2014, foi de 42,54%, ligeiramente abaixo do valor de 2009 (43%).

Entre 1979 e 1994, a participação superou sempre os 50%, mas desde 1999 que a taxa tem vindo a cair.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.