O general Flynn tinha sido indiciado na quinta-feira por ter mentido quanto ao teor das conversações com o embaixador russo em Washington, Sergueï Kisliak, e deverá ser hoje presente a um juiz.

Flynn foi conselheiro de segurança nacional de Trump durante 24 dias em janeiro e fevereiro, quando o Presidente o demitiu por ocultar ao vice-presidente, Mike Pence, os seus contactos com o embaixador russo.

O ex-conselheiro de Trump saiu da Casa Branca na sequência da investigação federal que inicialmente foi liderada pelo ex-diretor do FBI, James Comey, e que, após sua demissão em maio, foi retomada pelo procurador especial Mueller.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.