A ofensiva do exército sírio contra o último grande bastião rebelde foi lançada a 18 de fevereiro e, em três semanas, fez 976 mortos, 208 dos quais crianças, e mais de 4.300 feridos, segundo o Observatório.

As forças do regime de Bashar al-Assad já conseguiram expulsar os rebeldes de cerca de metade do enclave, que se estende por cerca de 100 quilómetros quadrados e onde residem 400.000 pessoas, e continuam a progredir no terreno, apesar de uma contraofensiva lançada pelos rebeldes.

Hoje, o exército “isolou Duma do resto de Ghouta Oriental, depois de tomar a autoestrada que a liga a Harasta, para oeste, e a Misraba, para sul”, relatou a organização não-governamental.

Com este avanço, o regime conseguiu dividir o enclave em três - Duma e a sua periferia a norte, Harasta a oeste e o resto das localidades a sul – e, consequentemente, enfraquecer a capacidade de resposta e o abastecimento dos rebeldes.

Segundo um jornalista da agência France-Presse em Duma, a cidade foi hoje alvo de intensos bombardeamentos e as ruas estão desertas.

O diretor do Observatório, Rami Abdel Rahman, disse à agência que “aviões sírios e russos lançaram barris de explosivos em Duma” e continuam a atacar outras localidades.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.