Do total das vítimas mortais, pelo menos seis, que foram já identificadas, são militares, precisou um porta-voz desta organização não-governamental (ONG), citado pela agência EFE.

O representante admitiu que o número de mortos possa ainda aumentar. Inicialmente, a organização indicou que havia pelo menos 19 mortos, estando agora esse número em 43.

As equipas de socorro estão a auxiliar os feridos, cujo número não foi possível precisar.

A explosão causou ainda diversos estragos materiais no local do atentado.

A 13 de outubro passado, duas pessoas morreram e várias outras ficaram feridas quando um outro carro armadilhado explodiu junto a uma estação naquela localidade junto à fronteira com a Turquia.

Um mês depois, outras 13 pessoas morreram, a maioria combatentes do movimento oposicionista Nuredin al Zini, de tendência islâmica, durante um atentado ocorrido junto a uma das suas bases em Azaz.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.