O Facebook retirou anúncios da campanha de Trump que visavam os "grupos perigosos de extrema-esquerda". Os anúncios continham um triângulo vermelho invertido com contornos a preto, símbolo utilizado pelos nazis para identificar presos políticos nos campos de concentração.

A rede social tem permitido que os políticos e as campanhas tenham uma grande margem naquilo que publicam na plataforma, mas desta vez o Facebook terá considerado que a mensagem foi longe de mais.

"Não permitimos símbolos que representam organizações odiosas ou ideologias odiosas, a menos que seja para condená-las", disse o diretor de regulamentos de segurança cibernética do Facebook, Nathaneil Gleicher, citado pela agência France-Presse (AFP).

O responsável da gigante tecnológica norte-americana respondia às questões colocadas hoje no Congresso dos Estados Unidos da América sobre um artigo do jornal The Washington Post, que revelou a existência destes anúncios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.