Em comunicado, a PJ refere que os crimes terão ocorrido entre os anos de 2016 a 2019.

“O arguido, aproveitando o exercício das suas funções numa escola de condução no concelho de Ponte de Sor, conseguia obter cartas de condução para terceiros, que eram emitidas na Guiné-Bissau e obtidas de modo fraudulento”, explica a PJ.

De acordo com a Judiciária, as cartas de condução eram depois apresentadas no Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), "permitindo aos requerentes a obtenção de título de condução nacional".

“Como resultado destas condutas, o presumível autor veio a obter lucros na ordem dos milhares de euros”, lê-se no comunicado.

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.