Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto de 2023. Feitas as contas, faltam 200 dias para o evento, que terá as principais cerimónias a decorrer no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

Para assinalar da data, a organização da JMJ publicou esta sexta-feira um vídeo em que é divulgada a mensagem "A Jornada Mundial da Juventude é para ti", em várias línguas.

Nesta semana, uma delegação do Comité Organizador Local (COL) reuniu com o Dicastério dos Leigos, Família e Vida e com a Secretaria de Estado da Santa Sé, no Vaticano, para preparar aquele que é "o maior evento de jovens do mundo a convite do Papa Francisco".

"O COL esteve representado pelo presidente da Fundação JMJ, D. Américo Aguiar, pelo Secretário Executivo, Duarte Ricciardi, e pelas Direções de Logística, Pastoral, Finanças, Diálogo e Proximidade, Caminho 23, Comunicação e Direção de Acolhimento e Voluntários", foi referido no comunicado enviado aos jornalistas.

Além de Lisboa e Loures, também o Vaticano está envolvido nesta preparação, pelo que foram "realizadas reuniões com os responsáveis pela organização das viagens do Papa, pela segurança e pela liturgia. A delegação portuguesa foi ainda recebida pelo Embaixador de Portugal junto da Santa Sé, Senhor Dr. Domingos Fezas Vital".

"D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ, esteve em audiência privada com o Papa Francisco, para enquadrar o Santo Padre naquilo que têm sido os trabalhos de preparação da JMJ, nomeadamente no que concerne as inscrições de peregrinos e a angariação de famílias de acolhimento e de voluntários", foi ainda informado.

Por sua vez, também a Câmara Municipal de Lisboa (CML) decidiu assinalar esta contagem decrescente até agosto, através da campanha "Lisboa Acolhe", que tem principal incidência no acolhimento no município na semana da JMJ, para que "Lisboa esteja de braços abertos para receber e alojar os jovens que em grande número virão até à capital portuguesa".

"Ao longo de uma semana os jovens vão ser acolhidos, na sua maioria, em instalações públicas (escolas, pavilhões, ginásios…) e paroquiais ou em casas de famílias. O apelo da autarquia da capital vem na sequência de o presidente da Câmara, o vice-presidente e vereadores já terem anunciado publicamente que também serão famílias de acolhimento de peregrinos", refere a CML.

"É o espírito da nossa cidade, é a nossa energia. Tal como em 1997 fui recebido em Paris, irei também receber em minha casa peregrinos para este grande momento", diz Carlos Moedas no vídeo publicado.

Também o vice-presidente Filipe Anacoreta Correia deixa o convite a acolher quem chegará a Lisboa. "É o maior evento de que há memória em Portugal, é uma grande oportunidade. Centenas de milhares de jovens de todo o mundo vão percorrer as nossas ruas, encher as nossas praças, vêm visitar-nos. Trazem esperança e fé no futuro", começa por dizer.

"Na Câmara de Lisboa estamos a trabalhar muito para que aquilo que depende de nós corra bem. Lisboa acolhe e é uma cidade que sempre se mostrou aberta. Eu e a minha família vamos também acolher jovens em nossa casa. Pense em fazer o mesmo e vista a camisola da Jornada Mundial da Juventude", apela.

Por sua vez, os vereadores Joana Almeida, Filipa Roseta, Diogo Moura, Ângelo Pereira e Sofia Athayde deixam o mesmo pedido.

A JMJ foi instituída por João Paulo II, em 1985, e desde então tem-se evidenciado como um momento de encontro e partilha para milhões de pessoas por todo o mundo.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou por Buenos Aires (Argentina, 1987), Santiago de Compostela (Espanha, 1989), Czestochowa (Polónia, 1991), Denver (Estados Unidos, 1993), Manila (Filipinas, 1995), Paris (França, 1997), Roma (Itália, 2000), Toronto (Canadá, 2002), Colónia (Alemanha, 2005), Sidney (Austrália, 2008), Madrid (Espanha, 2011), Rio de Janeiro (Brasil, 2013), Cracóvia (Polónia, 2016) e Cidade do Panamá (Panamá2019).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.