Em comunicado, os ‘dragões’ consideram que “no futebol português há umas regras para todos os clubes e uma bolha de exceção para o Benfica, que permite ao clube da Luz viver em permanente regime alternativo, submetendo-se às regras e aos regulamentos da forma que lhe apetece e mais convém”.

“Isto acontece devido à cumplicidade de várias entidades, desportivas e não desportivas, mas agora atingimos um nível de sublimação com o presidente do clube a afirmar sem se rir que desconhece a existência de claques no clube”, lê-se.

Na segunda-feira, Luís Filipe Vieira disse desconhecer a existência de claques no clube ‘encarnado’, falando apenas em sócios organizados.

O FC Porto considera que “Luís Filipe Vieira goza com todos os adeptos de futebol, com as autoridades desportivas e com a polícia, que ainda na última época levantou dezenas de autos devido a incidentes protagonizados pelas duas claques”, lembrando que “esta situação é conhecida ao mais alto nível, designadamente pelo primeiro-ministro e outros membros do governo, que nos últimos anos assistem a jogos no Estádio da Luz”.

Para os ‘dragões’ esta “não se trata de uma questão semântica, entre grupo organizado de adeptos ou de sócios”, pois “as claques do Benfica existem e “Luís Filipe Vieira sabe disso perfeitamente”.

“Sabe-o tão bem que o Benfica até paga o aluguer de carrinhas para transportar esses adeptos, sabe-o tão bem que o treinador da equipa principal dá os parabéns em conferência de imprensa quando as claques fazem anos. Sabe-o tão bem que cede instalações no estádio às claques, sabe-o tão bem que as claques beneficiam de bilhetes a preços reduzidos”, referem os ‘azuis e brancos’.

De acordo com o FC Porto, “pior, muito pior” é o líder dos ‘encarnados’ saber que “em abril deste ano a claque No Name foi mais uma vez responsável por uma morte de um adepto”, na véspera de um dérbi com o Sporting.

“Infelizmente, nem este género de tragédias faz esta gente ter um pouco mais de decoro e responsabilidade. E que só acontecem devido à cumplicidade dos sucessivos governos, incapazes de fazer cumprir as leis”, concluiu o FC Porto.

O FC Porto acusou hoje o Benfica de viver num “permanente regime alternativo”, sob conivência de entidades desportivas e não desportivas, depois de o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, ter negado a existência de claques no clube.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.