O incêndio foi dado como dominado às 07:41, sendo que "o dispositivo se mantém no terreno", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, sublinhando que "o nível de reativação é alto".

De acordo com o autarca, o plano municipal de emergência, acionado na sexta-feira, mantém-se ativo.

Em declarações à Lusa, Patrícia Gaspar, da Proteção Civil, confirmou que o incêndio que começou em Cantanhede e que progrediu na zona de Trouxemil, Lamarosa, Andorinha e São Marcos, no concelho de Coimbra, foi dado como dominado.

A adjunta nacional de operações também frisou que há "um elevadíssimo risco de reativação".

De acordo com Patrícia Gaspar, o risco deve-se às condições meteorológicas "ainda vigentes" para hoje e segunda-feira.

"Esta noite, houve locais onde a temperatura não desceu dos 20 graus. É um cenário meteorológico muito complexo", explicou.

O incêndio que começou em Torres do Mondego, concelho de Coimbra, e que rapidamente progrediu para Miranda do Corvo está neste momento "estabilizado", mantendo-se com "uma frente ativa com cerca de 800 metros", referiu a adjunta nacional de operações.

"O pior cenário é o do incêndio de Ferreira de Zêzere", no distrito de Santarém, afirmou Patrícia Gaspar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.