Davy Rodriguez de Oliveira, que apoiou Jean-Luc Mélenchon nas presidenciais francesas de 2012 e hoje é uma das vozes da juventude de Marine Le Pen, disse à Lusa que acredita que os eleitores que votaram no candidato da esquerda radical vão votar no FN a 7 de maio.

"Estive a falar com antigos camaradas e há muitos deles que vão votar em Marine Le Pen porque esta União Europeia da austeridade e de fronteiras totalmente abertas aos produtos agrícolas não responsáveis, por exemplo, são temas que falam aos eleitores de Jean-Luc Mélenchon", afirmou.

O diretor nacional adjunto da Frente Nacional da Juventude está, assim, confiante na vitória da candidata da extrema-direita através da capitalização dos votos, não apenas dos eleitores de Jean-Luc Mélenchon, mas também do conservador François Fillon e do nacionalista Nicolas Dupont-Aignan.

"Há quase 50% das pessoas que disseram que não queriam esta União Europeia da ‘troika’ nem esta globalização selvagem, como vimos nos votos a favor de Jean-Luc Mélenchon e Marine Le Pen e de alguns militantes soberanistas. Depois, estou convencido que no eleitorado de François Fillon há uma vontade de defender o que é a França", argumentou.

Carlos Soares de Sousa, organizador de reuniões de campanha de apoio a Emmanuel Macron no distrito de Val-d'Oise, nos arredores de Paris, contou à Lusa que está "muitíssimo feliz" e que acredita que o candidato centrista vai ser o próximo Presidente de França.

"Estou otimista na vitória de Emmanuel Macron. Este novo movimento, nem de direita, nem de esquerda, tem ideias muito interessantes para o futuro. Ele é um homem jovem, é um novo futuro", descreveu o vereador em Cormeilles-en-Parisis, nos arredores de Paris.

Agora, o franco-português vai "intensificar a campanha" com reuniões no seu distrito para contrariar a abstenção, ou seja, "os eleitores que votaram Fillon e Mélenchon e que não querem votar nem Macron nem Le Pen".

"Isso é uma preocupação, vamos para o terreno, fazer porta-a-porta, fazer mercados, para convencer as pessoas a irem votar e a votarem Emmanuel Macron", avançou.

Os dados da primeira volta das eleições presidenciais em França, quando estavam apurados 97% dos votos, indicam que Emmanuel Macron obteve 23,86%, enquanto Le Pen conquistou 21,43%, disputando a segunda volta, dentro de duas semanas, a 7 de maio.

Em terceiro lugar ficou o conservador François Filon, com 19,94%, enquanto Jean-Luc Mélenchon (esquerda) obteve 19,62% dos votos.

O socialista Benoît Hamon obteve uma derrota histórica para o seu partido, com 6,35% dos votos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.