Um camião branco atingiu esta noite uma multidão que assistia a um fogo-de-artifício na Promenade des Anglais, em Nice, no sul de França, nos festejos do feriado nacional de 14 de Julho, Dia da Bastilha. O Ministério Público adianta que o atentado fez "pelo menos 60 mortos", escreve a AFP. Já a imprensa avança com mais de 70 mortos e 100 feridos.

A BBC adianta, citando o ministro do Interior francês, que as autoridades estão a investigar se o indivíduo - entretanto abatido - atuou sozinho.

"O motorista de um camião parece ter provocado dezenas de mortos. Por enquanto, permaneçam nas vossas residências", escreveu na sua conta no Twitter o presidente da Câmara, Christian Estrosi.

Foi montado um amplo perímetro de segurança, constatou um jornalista da AFP. Várias ambulâncias foram enviadas para o local. Taxis são gratuitos em Nice, adianta uma fonte ao SAPO, e está montada uma célula de socorro numa discoteca perto do local.

O presidente francês, François Hollande, que estava em Avignon, voltou a Paris para chefiar o gabinete de crise montado no ministério do Interior.

Hollande "está reunido com (o primeiro-ministro) Manuel Valls e (o ministro do Interior) Bernard Cazeneuve. Voltou a Paris e vai dirigir-se diretamente para o gabinete de crise", confirmou a presidência francesa.

Entretanto, a polícia francesa pediu às pessoas que não divulgassem, por respeito às vítimas, imagens do atentado. 

O ministério dos Negócios Estrangeiros francês informou, através da rede social Twitter, o número de emergência que pode ser utilizado.

Escreve a AFP que Barack Obama já estar a par do que aconteceu em Nice. "O presidente foi informado sobre a situação em Nice, em França, e sua equipa de Segurança Nacional vai atualizá-lo, conforme o caso", afirmou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Ned Price.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou ao Chefe de Estado francês um telegrama de condolências e solidariedade. 

Segundo fonte oficial de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa enviou a François Hollande "um telegrama de condolências e ao mesmo tempo de solidariedade pelo bárbaro atentado acabado de cometer em Nice, exprimindo o pesar de todos os portugueses ao Presidente francês".

Na mensagem enviada ao Presidente francês, a que a Lusa teve acesso, o chefe de Estado português afirma que "foi com grande consternação" que recebeu a notícia "do hediondo atentado ocorrido esta noite em Nice, que teve lugar, para mais, num dia tão especial para França" - o feriado nacional em que se evoca a Tomada da Bastilha, que marcou o início da Revolução Francesa, em 1789.

"Os meus pensamentos estão com as dezenas de vítimas e com os seus familiares, com todos os franceses, em solidariedade fraterna neste momento de dor e de angústia. Em meu nome e no de todos os Portugueses, envio as mais sentidas condolências ao Presidente François Hollande e a todo o povo francês", acrescenta Marcelo Rebelo de Sousa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.