Em conferência de imprensa, o primeiro-ministro admitiu para a possibilidade de mais mortos, já que há mais de feridos graves nas ilhas de Great Ábaco (ilhas Ábaco) que foram levados para New Providence, onde fica a capital, Nassau.

O primeiro-ministro destacou que Ábaco está completamente inundado, incluindo o aeroporto.

“Estamos no meio de uma das maiores crises que as Bahamas sofreram na sua história”, disse Minnis, ressalvando que o número o número oficial, sete mortos, é apenas um número inicial.

“Casas, prédios e infraestrutura estão completamente destruídos”, disse o primeiro-ministro.

“O aeroporto está submerso e a parte circundante agora parece um lago”, disse Minnis, que observou que as estradas também estão completamente inundadas.

O furacão Dorian enfraqueceu para categoria 2, enquanto continua a atingir o arquipélago das Bahamas, anunciou na terça-feira o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla inglesa).

A Organização das Nações Unidas informou que pelo menos 61.000 pessoas afetadas pelo furacão Dorian nas Bahamas precisarão de ajuda alimentar, acrescentando que está a aguardar a aprovação do Governo local para lançar uma avaliação no terreno.

Nos Estados Unidos, vários milhões de pessoas na Florida, Geórgia e Carolina do Sul foram aconselhados a sair dos locais próximos da costa, por onde o Dorian deve também passar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.