À agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Vila do Corvo, José Manuel Silva, disse, pouco antes das 06:00 locais (07:00 no resto do país) que o furacão “Lorenzo” “ainda está a passar”, mesmo depois de o vento ter mudado “ligeiramente a sua direção”.

“Tendo em conta que o olho do furacão já se encontra um bocadinho mais a noroeste do Corvo e das Flores, a tendência é para melhorar”, acrescentou.

As autoridades preocupam-se agora com a possibilidade de a ondulação aumentar, perante a redução da intensidade do vento.

“Preocupa-nos a ondulação, na zona sul, que é a zona mais exposta ao mar, onde não há grandes movimentos, nem grandes habitações, mas é preciso o cuidado de as pessoas não circularem para evitar alguma situação mais desagradável”, afirmou José Manuel Silva.

O autarca avançou que não se registaram na ilha quaisquer ocorrências que tenham afetado pessoas, apontando “duas ou três ocorrências com portas, janelas e telhas de armazéns, que nem foram em casas habitadas”.

"O centro do furacão já passou" a oeste da ilha das Flores e encontra-se a caminho de norte/noroeste, "com tendência a afastar-se" progressivamente da ilha do grupo Ocidental, declarou a meteorologista Vanda Costa à agência Lusa, falando pouco depois das 05:30.

O furacão "Lorenzo" provocou até às 05:00 locais 15 ocorrências nos Açores, tendo sido necessário realojar duas pessoas na ilha de São Jorge, avançou o Governo Regional.

“Neste momento temos 15 ocorrências registadas, nove resolvidas e seis em resolução”, adiantou, em declarações aos jornalistas, a secretária regional da Saúde, Teresa Machado Luciano, acrescentando que existem duas pessoas desalojadas, que foram para casa de familiares.

O furacão “Lorenzo” baixou já para categoria 1, na intensidade prevista pela Proteção Civil açoriana.

A rajada máxima até ao momento, de 145 quilómetros por hora (Km/hora), foi registada na ilha do Faial, no grupo Central, seguindo-se 130 km/hora nas Flores e 126 km/hora no Corvo.

Já foram encerradas 61 estradas em várias ilhas dos Açores.

Para as ilhas das Flores e do Corvo (grupo Ocidental), prevê-se vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes forte e ondas de sul passando a sudoeste, com altura significativa entre 10 e 15 metros. A altura máxima de onda pode atingir os 25 metros.

Já para o grupo Central (Pico, São Jorge, Faial, Graciosa e Terceira) é esperado vento sudoeste com rajadas até 160 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre nove e 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

Nas ilhas do grupo Oriental - São Miguel e Santa Maria - deverá haver vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste com altura significativa entre sete e nove metros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.