“Temos um reforço especial de efetivos neste jogo e medidas especiais por causa da pandemia. Em primeiro lugar queremos salvaguardar a segurança das pessoas e bens e, em segundo lugar, o cumprimento das medidas em vigor no combate à pandemia da covid-19”, explicou à agência Lusa o capitão Luís Ribeiro.

Este comandante da força no terreno adiantou que, em Tondela, “estão cerca de 80 militares mobilizados na região de Viseu, Aveiro e Porto, para a eventualidade da chegada de adeptos do FC Porto”.

“São os meios e reforços necessários para manter a ordem pública e, se possível, manter as medidas de segurança da covid-19. Não temos indicação da chegada de adeptos do FC Porto, mas podem aparecer e, eventualmente, começarem a fazer a festa ainda em Tondela”, explicou Luís Ribeiro.

O capitão adiantou que “poderá haver algum ajuntamento à chegada e à saída da equipa portista” e, “principalmente à hora da saída, em que já poderá haver indícios de festejos do campeonato”.

Neste sentido, o capitão apelou “à consciência das pessoas para não fazerem ajuntamentos superiores a 20 pessoas” e a “manterem a ordem e medidas necessárias à segurança cívica e de saúde”.

O FC Porto desloca-se hoje ao Estádio João Cardoso, às 19:15, em jogo da 31.ª jornada I Liga, para defrontar o Tondela, em 15.º lugar, com 30 pontos.

Caso o líder, com 73 pontos, vença a equipa beirã e o Benfica perca em casa do Famalicão, em jogo marcado para as 21:30, o FC Porto sagra-se hoje campeão nacional.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.