De acordo com um comunicado do Comando Territorial de Setúbal, o “abate massivo de sobreiros secos e verdes”, num total de 372 árvores, foi detetado, na última sexta-feira, durante uma ação de fiscalização dos militares do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Grândola.

Durante a ação, que decorreu na Herdade das Silveiras de Baixo, em Grândola, “o responsável pelo abate” dos sobreiros “garantia que tinha licença para o efeito, mas que não a tinha no local, tendo os trabalhos sido suspensos”.

No mesmo comunicado, a GNR, indicou que a empresa, apresentou na terça-feira, “uma licença válida para abate de 82 sobreiros secos”, confirmando-se assim “o abate ilegal de 290 sobreiros, dos quais 135 em estado vegetativo (verdes)”.

À agência Lusa, fonte da GNR indicou que foram elaborados os respetivos autos de contraordenação associados às infrações observadas e remetidos ao ICNF para averiguação do valor das coimas a aplicar.

No comunicado, a GNR recorda que o sobreiro Quercus suber é uma espécie protegida ao abrigo do Decreto-Lei nº 169/2001, de 25 de maio, “carecendo de licença do ICNF todas a ações que incindam sobre o mesmo”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.