Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que o resgate dos 40 migrantes, a sua maioria de origem argelina, aconteceu na terça-feira de madrugada, tendo os militares da UCC detetado, através dos meios de visão noturna da GNR a operar em terra, uma embarcação na zona nordeste da ilha grega de Samos.

Aquela força de segurança explica que a lancha de vigilância e interceção da GNR, que patrulha o mar Egeu há mais de um ano, intercetou a embarcação de borracha à deriva que transportava 40 migrantes, incluindo uma mulher e três crianças.

Segundo a GNR, os 40 migrantes foram colocados a bordo da embarcação portuguesa e transportados até ao porto de Malagari, em Samos, onde foram entregues às autoridades locais.

Os militares da UCC da GNR estão na ilha grega de Samos a participar na operação “Poseidon” da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

O principal objetivo desta operação é a prevenção, deteção e repressão dos ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.