“A curta duração das férias da Páscoa, aliada à ânsia do destino, não devem contribuir para retirar o discernimento, segurança e tranquilidade às deslocações”, apelou hoje o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, numa nota enviada às redações.

No passado sábado cumpriu-se o segundo aniversário do acidente, em França, que matou 12 portugueses emigrados na Suíça que se deslocavam a Portugal para celebrar a Páscoa. Um relatório do Gabinete de Investigação de Acidentes Terrestres de França, publicado na semana passada, atribuiu ao condutor a responsabilidade do acidente.

O governante português lançou, na nota de hoje, um “apelo muito claro ao sentido de responsabilidade” dos milhares de emigrantes portugueses que vêm a Portugal no período da Páscoa “para que, independentemente dos meios utilizados, cheguem bem”.

“Referimo-nos, muito em particular, àqueles (…) que utilizam os automóveis para o regresso a casa. Convém programar bem a viagem, descansar sempre que necessário e respeitar as regras de trânsito e as recomendações das autoridades competentes”, salienta o secretário de Estado.

Por outro lado, José Luís Carneiro instou os emigrantes portugueses a respeitarem “a capacidade de transporte de passageiros e de carga” para a qual os veículos estão homologados, bem como as questões de meteorologia.

“Alertamos, ainda, para o facto de em muitas regiões da Europa e do nosso país este ser um período de chuvas intensas, o que aumenta o risco na condução”, referiu.

Na semana passada, um conselheiro das comunidades portuguesas, Manuel Cardia Lima, enviou uma carta ao secretário de Estado José Luís Carneiro a pedir "fiscalização na fronteira ou nas estradas em Portugal" aos "meios de transporte ilegais de passageiros".

Manuel Cardia Lima, conselheiro na área consular de Lyon e Marselha, acrescenta não saber "se algo foi feito" e que "gostaria de ser informado se houve fiscalização e quais foram as ações".

"Está a chegar o período de festas da Páscoa, em que este tipo de transporte ilegal pode ser utilizado. Quero alertar e solicito mais uma vez Vossa Excelência para intervir junto do Governo Português para que haja fiscalização na fronteira ou nas estradas em Portugal para que sejam punidos todos aqueles que transportam ilegalmente passageiros", apelou.

A "Operação Páscoa 2017" da Guarda Nacional Republicana (GNR) registou pelo menos 708 acidentes nas estradas de Portugal continental, que provocaram quatro mortos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.