“O Governo determinou o levantamento da cerca de Ponta Garça, com a manutenção da proibição de circulação, com a manutenção do encerramento dos estabelecimentos de ensino, com a manutenção do encerramento dos estabelecimentos de bebidas e restauração”, disse hoje o secretário regional da Saúde, Clélio Meneses, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Desde o dia 15 de janeiro que vigoravam cercas sanitárias na freguesia de Ponta Garça e na vila de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, as duas localidades nos Açores com maior incidência de casos de infeção pelo SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

A cerca de Ponta Garça será levantada a partir das 00:00 horas desta sexta-feira, mas a de Rabo de Peixe será mantida por “mais uma semana”.

“Isto decorre da análise que foi feita da evolução dos números. Existe 5% de positividade de testes em Rabo de Peixe e cerca de 2% em Ponta Garça”, justificou Clélio Meneses.

O executivo açoriano decidiu realizar testes em massa nas duas localidades, tendo detetado 11 casos em Ponta Garça e 71 em Rabo de Peixe (onde o rastreio ainda não terminou).

Na conferência de imprensa, o secretário regional da Saúde anunciou ainda que as medidas restritivas aplicadas em São Miguel devido à pandemia de covid-19 vão prolongar-se até 29 de janeiro, passando também a existir regras para os funerais.

Segundo Clélio Meneses, a ilha de São Miguel mantém quatro concelhos (mais de metade) com alto risco de transmissão do novo coronavírus (com mais de 100 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos sete dias).

Por isso, acrescentou, as medidas restritivas aplicadas, que já estavam em vigor até dia 22, vão prolongar-se até ao dia 29 de janeiro.

Assim, todas as escolas da ilha vão manter o ensino à distância e haverá recolher obrigatório às 20:00 nos dias úteis e às 15:00 ao fim de semana, ainda que com várias exceções, como deslocações por motivos de saúde, para o trabalho e para a compra de bens essenciais.

Os estabelecimentos comerciais vão continuar a encerrar às 20:00, nos dias úteis, e às 15:00, ao fim de semana, e os restaurantes a encerrar às 15:00, podendo funcionar em serviço de ‘take away’ ou entrega ao domicílio a partir dessa hora.

Também os ginásios, piscinas cobertas, casinos e estabelecimentos de jogos de toda a ilha vão permanecer encerrados.

Entre as alterações previstas no novo decreto regulamentar regional que irá definir as medidas aplicadas até 29 de janeiro, está a criação de regras para funerais na ilha de São Miguel, “de forma a que se cumpram as distâncias sociais e de acordo com a capacidade dos respetivos espaços”.

Por outro lado, será “permitida a exceção para exercício de direito de voto” na circulação, a partir das 15:00, na ilha de São Miguel, no próximo domingo, em que se realizam as eleições presidenciais.

Foi ainda “definida a possibilidade de teletrabalho para um dos progenitores de crianças até 12 anos que estejam em regime de ensino à distância”.

Segundo Clélio Meneses, o levantamento destas medidas em toda a ilha ou em alguns concelhos está dependente da redução do nível de risco de transmissão de alto para médio ou baixo.

Já nas restantes oito ilhas dos Açores, em que o nível de transmissão é baixo, voltará a ser permitido público em espaços desportivos, ainda que com uma limitação a um quarto da lotação.

Os Açores têm atualmente 643 casos positivos ativos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, dos quais 621 em São Miguel, 16 na Terceira, quatro nas Flores, um no Faial e um no Pico.

Desde o início da pandemia, foram detetados na região 3.291 casos, tendo-se registado 23 óbitos e 2.526 recuperações.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.075.698 mortos resultantes de mais de 96,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.686 pessoas dos 595.149 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.