Em declarações à agência Lusa, Paulo Pisco, um dos membros do grupo lançado na rede social Facebook com o nome “Praia na Praça”, explicou que o movimento tem como objetivo expressar “o descontentamento da população de Setúbal em relação às medidas anunciadas pela Câmara Municipal de Setúbal para a gestão dos acessos às praias”.

“Aquilo que pretendemos é dizer que não aceitamos esta decisão imposta sem ouvir e auscultar os setubalenses. Achamos que há outras possibilidades, isto não é uma inevitabilidade, mesmo tendo acontecido o que aconteceu no ano passado”, disse Paulo Pisco, referindo-se ao caos no estacionamento e no trânsito junto às praias.

A Câmara Municipal de Setúbal lançou, no dia 31 de maio, o programa "Arrábida sem carros", que pretende limitar o acesso de viaturas de transporte particular às praias da margem direita do rio Sado.

De acordo com a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, este programa pretende "acabar com o caos e falta de condições de segurança no acesso às praias na serra da Arrábida".

Durante a época balnear, no troço da Estrada Nacional 379-1 compreendido entre a praia da Figueirinha e o portinho da Arrábida, só será permitida a circulação de viaturas de residentes, viaturas em serviço devidamente autorizadas, transportes públicos e viaturas de emergência e socorro.

Paulo Pisco adiantou à Lusa que na quinta-feira, dia em que entrou em vigor medida camarária, fez uma volta pela estrada nacional 379-1 e constatou a existência de “três postos com cancelas para barrar a passagem de trânsito”, cada uma com “um patrulheiro da câmara municipal e um GNR”.

Segundo Paulo Pisco, no ano passado a Câmara Municipal de Setúbal “já tinha assumido a responsabilidade” por aquele troço de estrada e “deixou acontecer aquele trânsito caótico”, considerando que, se a autarquia tivesse feito prevenção com um plano conjugado com as autoridades, o caos no trânsito poderia ter sido evitado.

“Houve abusos por parte dos automobilistas, uma vez que as praias ganharam outra dimensão do ponto de vista da sua notoriedade, com [a praia dos] Galapinhos a ser considerada a melhor praia da Europa”, lembrou Paulo Pisco.

Desta forma, o grupo “Praia na Praça”, que pelas 11:20 de hoje já contava com 4.051 membros na rede social Facebook, apela à participação de todos e à comparência pelas 10:30 na Praça Du Bocage, em Setúbal, com o objetivo de expressar o descontentamento da população de Setúbal em relação às medidas anunciadas pela Câmara Municipal de Setúbal para a gestão dos acessos às praias.

Paulo Pisco esclareceu que o movimento “não está contra a autarquia, nem contra a melhoria da acessibilidade da Arrábida, mas contra as medidas especificas” encontradas como solução, considerando que “há alternativas”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.