Quando na segunda-feira esteve presente na conferência de imprensa da seleção portuguesa em Doha, Cristiano Ronaldo pediu aos jornalistas que não "perguntem pelo Cristiano" aos colegas de equipa nas futuras conversas com a comunicação social.  "Falem da competição, sobre eles, não sobre o Cristiano. Se fosse comigo e me perguntassem constantemente sobre outro jogador, também não iria gostar”, apelou.

A declaração do capitão da equipa das Quinas surgiu na sequência de uma pergunta sobre entrevista que Ronaldo cedeu a Piers Morgan, e na qual disse ter-se sentido traído pelo clube inglês, na qual o jogador foi inquirido acerca do timing da mesma.

“O ‘timing’ é sempre o ‘timing’. Para vocês é fácil opinar, escrever. Não tenho de pensar no que outros pensam. Tenho a certeza absoluta de que não vai influenciar o desempenho da seleção e não serão influenciados pelo que os outros dizem ou escrevem. O grupo está blindado, é um grupo unido, todos querem jogar. Não vai abalar nada”, garantiu Cristiano Ronaldo.

O futuro mostrou que estes dois excertos da mesma conferência de imprensa não combinam, O 'timing' de tudo o que está a acontecer em redor de Cristiano Ronaldo não permite que não se fale sobre Cristiano, sobretudo quando um dia depois desta mesma declaração, o Manchester United emite uma comunicado em que anuncia o fim da ligação com o atleta "por mútuo acordo" e com "efeito imediato".

Em declarações reproduzidas na conta oficial de Instagram da Liga inglesa de futebol, o astro português explica que ama o emblema e os adeptos, e que isso “nunca mudará”. “Parece-me a altura ideal para procurar um novo desafio. Desejo ao Manchester United tudo do melhor”, pode ler-se na mensagem.

No entanto, o efeito CR7 faz com que os 'timings' se sucedam. Logo após Ronaldo ser um jogador livre começaram a surgir as notícias que dão conta de clubes interessados, desde o Real Madrid, que terá o Bola de Ouro Karim Benzema como ausência confirmada nos próximos seis meses, ao Newcastle e Al-Nassr, ambos detidos pelo principe herdeiro da Arábia Saudita. O rol de clubes deverá aumentar nos próximos dias, sendo que, o cenário mais provável, será que o novo emblema de Cristiano ronaldo só seja conhecido após o fim da sua participação no Mundial.

A segunda notícia que está a percorrer o mundo é da The Athletic e dá conta de que a família Glazer, proprietária do United, deu instruções para que o clube fosse vendido.

Tudo isto ainda a dois dias da estreia de Ronaldo no Mundial, o que deverá acontecer na quinta-feira, às 16h00, frente ao Gana. Por isso a pergunta, haverá algum dia em que haja 'timing' para não falar de CR7?

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.