O homem, praticante de Base Jumping (saltos de paraquedas de penhascos, prédios, antenas ou pontes), “saltou de um penhasco na zona do Sítio [na Nazaré], mas o paraquedas só abriu já demasiado tarde e ele embateu nas pedras, a cerca de 20 metros da areia, ficando gravemente ferido”, disse à Agência Lusa Paulo Agostinho, capitão do Porto da Nazaré.

A vítima foi socorrida pelos bombeiros e pela equipa da VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação”, que “efetuaram manobras de reanimação durante 50 minutos, mas sem sucesso”, acabando o óbito por ser declarado no local, às 12:50, acrescentou.

De acordo com o mesmo responsável, trata-se de “uma escarpa com cerca de 95 metros de altura”, onde a modalidade é “praticada normalmente por várias pessoas, sem que nos últimos três anos se tenha registado qualquer acidente”.

A vítima “saltou em conjunto com um amigo português, praticante assíduo da modalidade naquele local, cujo salto correu sem qualquer problema”, afirmou o comandante da Capitania da Nazaré.

Os amigos da vítima e praticantes da modalidade, que se encontravam no local, “estão a receber apoio psicológico através de especialistas da Polícia Marítima”, adiantou ainda Paulo Agostinho.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal de Leiria, onde será autopsiado por determinação do Ministério Público, informou o comandante.

No local estiveram elementos dos bombeiros da Nazaré, da Polícia Marítima e da VMER.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.