Os utentes reuniram-se hoje com a ministra da Saúde, Marta Temido, em Lisboa, e afirmam que “não há uma evolução” em relação à falta de pediatras no hospital de Almada.

“O que falámos de que a urgência iria fechar a partir do dia 18, todos os dias da semana, a partir das 21:00 e até às 08:30 do dia seguinte, isso mantém-se”, adiantou à Lusa José Lourenço, da Comissão de Utentes da Saúde do Concelho do Seixal.

O responsável saudou a “reunião alargada”, onde também estiveram presentes membros do conselho de administração do Garcia de Orta e da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), mas frisou não ter saído “satisfeito” com as soluções apresentadas.

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou hoje que o serviço de urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta vai fechar à noite a partir de segunda-feira e que, para colmatar este encerramento, irá ser prolongado o horário de duas unidades de saúde.

Assim, o horário das unidades de saúde da Amora, no Seixal, e da Rainha Dona Leonor, em Almada, vão passar a funcionar das 08:00 às 00:00, nos dias de semana, e das 10:00 às 22:00, no fim de semana.

Fora das horas de funcionamento destas duas unidades de saúde, os utentes devem utilizar a Linha Saúde 24, através do 808 24 24 24, para que, em caso de situações urgentes, os doentes sejam socorridos pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que deve assegurar o encaminhamento para outros hospitais.

Para José Lourenço, “continua a não haver uma alternativa na Margem Sul para as urgências noturnas” e defendeu que o alargamento deveria ser por “24 horas”.

Por este motivo, os utentes decidiram fazer uma vigília à porta do Hospital Garcia de Orta, a partir das 20:00 de segunda-feira, dia em que entra em vigor a nova medida.

Foi esta comissão que, na semana passada, após uma reunião com a administração do hospital, adiantou à Lusa que a urgência pediátrica iria passar a encerrar todas as noites, a partir de segunda-feira, “pelo menos, durante o prazo de seis meses”.

A urgência pediátrica já tinha fechado por diversas vezes em outubro devido à falta de especialistas, levando o hospital a implementar um modelo de encerramento no período noturno aos fins de semana até segunda-feira.

A falta de pediatras no Garcia de Orta afeta o hospital há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais e, segundo o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, nem o lançamento de concursos foi suficiente para colmatar a carência porque "ninguém concorreu".

Atualmente, trabalham 28 médicos no serviço de pediatria, dos quais só sete fazem urgência e apenas quatro podem fazer noites porque têm menos do que 55 anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.