Logo no primeiro ponto do programa, ao início da tarde, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, assim como o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, recebem representantes da comunidade portuguesa em Andorra.

Uma comunidade que é a segunda maior estrangeira do principado - composta por cerca de 10.500 pessoas - logo após a espanhola, e que representa aproximadamente 14% da população total do principado. Os portugueses em Andorra são maioritariamente originários do norte de Portugal e dedicam-se principalmente ao comércio, à construção civil e à hotelaria.

Em setembro de 2019, o Presidente da República fez uma visita oficial a Andorra de cerca de 24 horas, tendo sido acolhido nas ruas da capital, Andorra-a-Velha, por cerca de duas centenas de emigrantes portugueses e lusodescendentes.

Após este encontro, Marcelo Rebelo de Sousa participa na "cerimónia de boas-vindas e saudação às bandeiras" da cimeira ibero-americana que decorrerá em formato semipresencial por causa da pandemia de covid-19.

Além dos chefes de Estado e de Governo de Portugal, estarão presentes na cimeira o rei e o primeiro-ministro de Espanha, e os presidentes da Guatemala e da República Dominicana. Os chefes de Estado da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela, México, Costa Rica, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Panamá e Cuba participam por videoconferência.

Antes da cerimónia de abertura da cimeira, prevista para as 19:00 de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa intervém a meio da tarde no XIII Encontro Empresarial Ibero-Americano - evento em que o primeiro-ministro fará duas intervenções.

António Costa falará primeiro num painel sobre "reforço da capacidade de preparação e resposta nacional, regional e global face a futuras pandemias", debruçando-se, em concreto, sobre as lições dadas à escala mundial pela pandemia de covid-19.

A seguir, pouco depois de uma intervenção por videoconferência do Presidente de França, Emmanuel Macron, o líder do executivo português aborda a questão relativa às reformas do sistema multilateral ao nível da saúde que devem ser feitas com urgência.

A questão da covid-19 vai ser um dos temas centrais desta Cimeira Ibero-Americana, a par das matérias relacionadas com o desenvolvimento sustentável, a inovação e a cooperação.

Nesta cimeira, segundo fonte diplomática portuguesa, os chefes de Estado e de Governo ibero-americanos deverão adotar uma declaração de natureza política, denominada "Compromisso de Andorra", em matéria de Inovação e desenvolvimento sustentável, tendo em vista conferir maior operacionalidade ao programa de ação acordado.

Ainda segundo a mesma fonte, durante a cimeira, deverão igualmente ser aprovadas três Iniciativas de cooperação ibero-americana, entre as quais uma proposta de Portugal sobre cidadania global para o desenvolvimento sustentável, assim como dezasseis comunicados especiais apresentados por Estados-membros desta organização e que abordam temas como o acesso equitativo e universal às vacinas contra a covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.