De acordo com o reitor do Santuário, Pe. Carlos Cabecinhas, a solicitação de uma Imagem Peregrina para Lviv, na Ucrânia, foi "um pedido muito especial" do arcebispo da Igreja Greco-Católica, que foi prontamente colocado em marcha.

Assim, ficou inicialmente decidido que a Imagem de Nossa Senhora ficaria em solo ucraniano durante 30 dias, sendo que o ponto central seria a catedral de Lviv, mas com a intenção de que "daí pudesse chegar a outras dioceses da Ucrânia e a muitas paróquias, onde fosse possível".

Contudo, devido ao cenário de guerra, o arcebispo local pediu "o prolongamento da presença da Imagem ou a sua cedência". O Santuário de Fátima decidiu que a visita podia prolongar-se, não se sabendo quanto tempo lá fica a Imagem, mas deu "resposta negativa" à sua doação.

"A Imagem Peregrina, por definição, é aquela que parte do Santuário e regressa ao Santuário de Fátima", apontou o reitor.

Neste seguimento, o Santuário decidiu "oferecer uma Imagem nova, idêntica àquela peregrina, para que fique de forma definitiva na catedral de Lviv".

"Uma vez que o arcebispo de Lviv nos comunicou a aceitação desta proposta, faremos a benção desta Imagem — que depois iremos enviar para Lviv — amanhã, no final da celebração conclusiva desta peregrinação", acrescentou.

A Imagem Peregrina esteve em Lviv de 17 de março até 28 de abril e "daí seguiu já para uma outra diocese na Ucrânia, a diocese de Stryi, pelo período de uma semana", tendo já regressando novamente à catedral.

O reitor do Santuário informou ainda que a questão da paz na Ucrânia estará muito presente nesta peregrinação aniversária de 12 e 13 de maio. "Pretendemos rezar para que a Rainha da Paz leve a paz à Ucrânia", completou.

A história da Imagem Peregrina, até chegar à Ucrânia

O anúncio do envio da Imagem n.º 13 para a Ucrânia foi feita pelo Santuário de Fátima no dia 12 de março.

"Unidos no mesmo espírito de oração, é com agrado que o Santuário de Fátima responde positivamente ao pedido de envio de uma Imagem da Virgem Peregrina de Fátima", referia a carta enviada pelo Santuário ao arcebispo e metropolita da Igreja Greco-Católica de Lviv, Ihor Vozniak.

Nessa carta, era explicado que a deslocação desta Imagem ao território ucraniano, que acontece pela primeira vez, "se deve a este esforço pastoral de oração pela paz no mundo, em especial na Ucrânia".

A resposta do Santuário surgiu na sequência de um pedido formal de Ihor Vozniak, efetuado em 10 de março.

"Pedimos que nos possam enviar a Imagem da Virgem Peregrina de Fátima para a Ucrânia para que possamos rezar pedindo a sua proteção para que a paz regresse ao país", apelou o metropolita da Igreja Greco-Católica de Lviv.

A Imagem n.º 13 é uma réplica da Imagem n.º 1. Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, "a primeira Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947. A partir dessa data, a Imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro, levando consigo uma mensagem de paz e amor", segundo informação do santuário.

De acordo com uma nota da instituição, "a génese deste percurso remete para o ano de 1945, pouco depois do final da 2.ª Guerra Mundial, quando um pároco de Berlim propôs que uma imagem de Nossa Senhora de Fátima percorresse todas as capitais e cidades episcopais da Europa, até à fronteira da Rússia".

"A ideia foi retomada em abril de 1946, por um representante do Luxemburgo no Conselho Internacional da Juventude Católica Feminina, e, no ano seguinte, no preciso dia da sua coroação, teve início a primeira viagem. Depois de mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, alguns deles por diversas vezes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais, a não ser por alguma circunstância extraordinária, como foi o caso da Jornada Mundial da Juventude no Panamá, em janeiro de 2019”, acrescenta.

Para responder aos pedidos provenientes de todo o mundo, foram, entretanto, feitas 13 réplicas da primeira Imagem Peregrina.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.