Em declarações à agência Lusa, Jody Rato, comandante dos bombeiros voluntários de Góis, explicou que à chegada dos meios de socorro, cerca das 02:00 de hoje, a moradia "de construção antiga, mas renovada por dentro", estava "praticamente toda tomada pelas chamas" que terão tido origem numa chaminé.

"As pessoas estavam a descansar, mas aperceberam-se do ruído. A cobertura em madeira já estava a arder e o fogo alastrou", indicou Jody Rato, que assumiu o comando das operações de socorro no local.

O comandante disse ainda que cerca de 70 a 80% da casa foi afetada pelas chamas, tendo os bombeiros conseguido que o incêndio não atingisse a parte restante da habitação, localizada na povoação de Vila Nova de Ceira, no limite entre o concelho de Góis e o vizinho município da Lousã.

Os três desalojados, acolhidos em casa de familiares, são um casal com cerca de 30 anos e uma criança pequena, todos portugueses, adiantou a mesma fonte.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra, o alerta foi dado à 01:55 de hoje e o combate às chamas decorreu durante cerca de hora e meia, tendo o incêndio sido dado como extinto às 03:22.

No local, para além dos bombeiros de Góis, estiveram meios das corporações de Vila Nova de Poiares, Serpins e municipais da Lousã, com 16 operacionais, apoiados por oito viaturas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.