De acordo com a Guarda Nacional Republicana (GNR), a A23 foi reaberta durante a madrugada, mas a estrada nacional (EN) 244 e a EN 3 estão cortadas na zona de Mação, onde um incêndio que deflagrou na terça-feira continua a lavrar com grande intensidade.

Na noite passada, o presidente da autarquia de Mação disse à Lusa que a sede de concelho ficou cercada pelas chamas.

“O incêndio continua a seguir imparável o seu rumo ao sabor do vento, as aldeias da zona sul na linha de fogo são Monte Penedo, Rosmaninhal e Vale de Abelha, e de Mação não se sai nem se entra porque as estradas estão cortadas devido ao fumo e ao fogo", disse à Lusa o presidente da autarquia, cerca das 23:50”, disse Vasco Estrela.

O incêndio obrigou na última noite ao corte A23, entre o Nó de Mouriscas e Nó de Gardete, a EN 244-3, entre Louriceira e Serra, a EM 1284 entre Chão Codes e Vila de Rei, a EM 548, entre Chão de Codes e Aboboreira, e os Caminhos Municipais (CM) 1284, 75, e 1285.

De acordo com as informações disponíveis na página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, os incêndios de Mação, Santarém, e de Vila de Rei, Castelo Branco, eram os que mais preocupações levantavam às autoridades por volta das 06:30, depois de o fogo de Ribeira de Pena, Vila Real, ter sido dado como dominado.

O incêndio de Mação era o que mobilizava a esta hora um maior número de meios, com 837 operacionais e 250 meios terrestres.

Em Vila de Rei 405 operacionais combatem o fogo, apoiados por 123 meios terrestres.

Os distritos da Guarda e de Castelo Branco estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo as informações disponíveis na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). O restante território continental, à exceção do distrito do Porto, está sob risco elevado ou muito elevado.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o "reduzido" e o "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Os distritos de Castelo Branco, Portalegre, Évora, Beja, Faro e a região autónoma da Madeira estão hoje, e até sexta-feira, sob aviso amarelo devido a previsões de tempo quente. O aviso amarelo é o terceiro mais grave numa escala de quatro e aplica-se a situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

(Notícia corrigida às 09h13: a A23 liga Torres Novas à Guarda e não a Covilhã)

 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.