"Neste momento, a humidade relativa do ar subiu substancialmente, a temperatura baixou e o vento também amainou, a expectativa é de que seja controlado durante a noite e que, pela manhã, já esteja em resolução", apontou o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira.

A acompanhar a evolução do combate no local, o autarca daquele concelho do distrito de Castelo Branco, adiantou ainda que a frente de fogo não está "tão ativa" como as que se verificaram na quarta-feira.

Segundo acrescentou, às 22:00, o fogo não estava a colocar nem povoações, nem habitações em risco.

À mesma hora, encontravam-se no teatro de operações 464 operacionais, auxiliados por 149 veículos, segundo a informação publicada na página oficial na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Este incêndio deflagrou quarta-feira, às 14:43, numa zona de povoamento florestal paralela à freguesia de Sobral de São Miguel, classificada como Aldeia de Xisto, e a proximidade à localidade causou grande preocupação.

Cerca das 07:30 de hoje, chegou a ser dado como dominado e os meios mantiveram o trabalho no terreno ao longo de todo o dia.

Às 17:45, ficou novamente ativo, fruto de várias "reativações difíceis de controlar", disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

A orografia e os acentuados declives têm sido as principais dificuldades que os operacionais encontram no terreno.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.