“A situação já esteve mais calma do que o que está neste momento, mas estamos aqui com as máquinas de rasto”, declarou o autarca Rogério Fernandes, perto das 18:30, indicando que o fogo tem duas frentes, localizadas no lugar de Cortes, na freguesia de Marmeleiro.

De acordo com o vice-presidente da Câmara da Sertã, não há habitações ameaçadas, pelo que não existem aldeias evacuadas nesta tarde.

Apesar de o incêndio na Sertã não estar junto de habitações, o autarca indicou que a povoação de Naves, na freguesia de Marmeleiro, “está a 500 metros” do fogo, perspetivando que os bombeiros vão conseguir controlar a situação.

“Vamos ver se conseguimos dominar com as máquinas e então fazer o rescaldo, mas o vento não está a ajudar muito nesse sentido”, afirmou Rogério Fernandes.

Sem prever quando é que o fogo será dominado, o governante frisou que “é tudo uma incógnita”: “O vento sopra com grande intensidade e nunca sabemos o que é que pode acontecer”.

Questionado sobre se os meios de combate ao incêndio têm sido suficientes, o autarca considerou que sim.

O incêndio deflagrou na tarde de domingo no concelho da Sertã (distrito de Castelo Branco) e alastrou a Proença-a-Nova, bem como ao concelho de Mação (distrito de Santarém).

Segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 18:50 estavam no terreno a combater o fogo 1.160 operacionais, apoiados por 360 meios terrestres e 10 meios aéreos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.