Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro afirmou à Lusa que, depois de o incêndio estar reduzido a uma frente ativa por volta das 10:00, ao início da tarde ocorreram reacendimentos e, pelas 15:00, estava a ser combatido em quatro frentes.

A mesma fonte atribuiu aos "ventos muitos fortes" que se fazem sentir na região o agravamento da situação.

Fernando Maciel, segundo-comandante dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis, acrescentou que houve necessidade de evacuar uma habitação isolada, mas realçou que essa "não ardeu".

Já a fonte do CDOS referiu que o imóvel estava destinado "a lavoura, para guardar alfaias agrícolas".

A equipa de combate ao incêndio já foi reforçada com mais bombeiros e meios, pelo que os 286 operacionais de serviço no local estão agora apoiados por 87 viaturas terrestres e três meios aéreos.

Ao início da tarde, o fogo estava a chegar à zona de Alviães, mas Fernando Maciel afirmou que "continua a não haver risco para a população".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.