"A grande prioridade é a proteção das aldeias e das pessoas que lá residem", afirmou Artur Neves, que esteve presente na conferência de imprensa às 20:00, para fazer o ponto da situação dos incêndios que desde sábado à tarde atingem os distritos de Castelo Branco e Santarém.

O governante frisou que no terreno há dezenas de aldeias e casas isoladas e realçou o empenho dos operacionais e da coordenação dos meios.

"A expectativa é a de que o trabalho vai continuar e com empenhamento. Compreendemos bem o sentimento das pessoas e percebemo-lo", disse referindo-se a algumas críticas que vão surgindo de pessoas que se queixam de falta de meios.

O secretário de Estado voltou a reforçar a ideia de que a "prioridade absoluta" é proteger as pessoas e as habitações.

"Há registo de feridos, felizmente, não com grandes consequências, mas a preocupação é grande", concluiu.

Às 21:45 de hoje, mais de 1.400 operacionais, apoiados por mais de 420 veículos, enfrentavam oito incêndios em Portugal Continental, três dos quais em resolução.

O mais significativo dos fogos em curso é que atinge Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, desde sábado, onde se encontravam 859 operacionais, com o apoio de 264 viaturas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.